A Confederação Brasileira de Tiro Prático (CBTP) repudia veementemente a matéria exibida no programa “Fantástico” no dia 06 de dezembro de 2020, pela Rede Globo de Televisão.

Ao afirmar que armas utilizadas para ações criminosas são desviadas dos CACs, a Diretora Executiva do Instituto Sou da Paz, Carolina Ricardo, contribui para perpetuar estereótipos errôneos em relação aos atiradores desportivos.

A CBTP não reconhece as informações de que 7810 armas foram roubadas/extraviada de CACs e gostaria que fosse explicado de onde esses dados foram tirados.

Esperamos retratação e direito de resposta da Rede Globo, que compartilhou conteúdo calunioso e difamatório.

O Tiro Desportivo é regulamentado pela Lei nº 9615/1998, institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências, e pela Lei º 10.826/2003, que dispõe sobre registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição, sobre o Sistema Nacional de Armas – Sinarm, define crimes e dá outras providências.

Formado por homens e mulheres, cidadãos cumpridores das suas obrigações, desportistas e profissionais das mais diversas naturezas, os CAC´s tem a sua atividade expressamente permitida por Lei, sendo a mesma rigidamente regulada e fiscalizada pelo Exército Brasileiro. Ou seja, possuir arma não é ilegal, muito menos imoral ou, por si só, constitui risco à vida das pessoas. As nossas armas são utilizadas para a prática do tiro desportivo, defesa pessoal e defesa do nosso acervo.

Queremos respeito e transparência em relação ao nosso esporte. É nosso direito, e de todo cidadão, ter conhecimento das fontes de informações divulgadas como oficiais pelos veículos da imprensa. Não vamos aceitar o repasse de informações erradas e que prejudiquem a promoção do Tiro Prático no Brasil.

O Tiro é um Esporte.

Respeitem o Tiro Prático!